sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Como decorar a casa para a Passagem de Ano!


A Jdias deseja a todos os clientes, amigos e colaboradores um feliz Ano Novo, para, além disso, damos-lhe algumas dicas para fazer desta Passagem de Ano, uma festa memoravel!

Ainda cheira a Natal, mas agora a festa é outra, por isso, há que pensar na decoração da casa para a Passagem de Ano. Pode perfeitamente manter os enfeites natalinos, acrescentando apenas alguns detalhes para receber, com estilo e glamour, o novo ano.

Embora a Passagem de Ano seja, em si, o principal motivo da festa, isso não quer dizer que a última noite do ano não possa ser celebrada e decorada, com base num tema. Entre um cocktail party dos anos 40 ou uma festa disco da década 70, a verdade é que além de tornar toda a passagem de ano ainda mais divertida, facilita no momento da decoração porque terá um fio condutor. Se houver dress code, lembre-se de comunicar isso aos convidados, eles vão adorar!

A cor da festa

Se prefere dar cor à festa, nada como uma paleta viva e alegre ou cintilante e sofisticada. Os metálicos e brilhantes são perfeitos para uma decoração de Passagem de Ano e podem ser combinados com muitas outras cores para criar ambientes verdadeiramente deslumbrantes, branco e prateado, vermelho escuro e dourado, verde e prateado, tons cobre com azul turquesa, são apenas algumas sugestões.

A decoração da mesa é fundamental, quer vá servir um buffet casual ou um jantar formal sentado. A Passagem de Ano é uma noite especial e mágica, por isso, utilize o melhor serviço de louça, copos e talheres, lembrando das toalhas de linho, os guardanapos de pano e os marcadores de lugar,  com rolhas de champanhe, um saquinho de confetti para abrir à meia-noite, uma mini-garrafa de champanhe… Se quiser uma festa mais descontraída, existem muitos conjuntos de pratos, copos e talheres descartáveis mas extremamente festivos que pode misturar com peças suas. Se servir um buffet, espete pequenas bandeiras em rolhas de champanhe para descrever cada prato. As flores também são bem-vindas, bastando uma jarra solitária com uma flor vistosa, multiplicada 4 ou 5 vezes pela mesa, dependendo do seu tamanho, é claro! O brinde ao novo ano é o momento mais alto da noite, por isso, os flutes de champanhe não podem faltar, procure formas originais de os personalizar, com uma etiqueta e nome, um acessório chique, um enfeite natalino, para que os convidados não percam de vista os seus!

Bonitos balões

Se há algum apontamento decorativo sinónimo de festa são, sem dúvida, os balões. Encha a casa com balões, de preferência escolhidos dentro de uma paleta de cores festiva, agrupando e exibindo-os em locais estratégicos do espaço, onde não interfiram com os convidados ou zonas de passagem. Já imaginou uma decoração de Passagem de Ano só com balões brancos ou então com uma mistura de balões prateados e roxos, por exemplo?

Ambiente chique

Se prefere um ambiente um pouco mais glamoroso, opte por decorar o ambiente com luzes brancas, muitas velas acesas, taças em vidro repletas de ornamentos em cores, como bolas espelhadas ou de disco, estrelas ou corações cintilantes. Potencie o brilho desta decoração ao colocar pequenos espelhos sobre as mesas, que podem servir de descansos para velas ou arranjos florais.

Lareira luminosa

A superfície da lareira é, simultaneamente, um excelente espaço de apoio e de decoração: utilize-a para expor flutes de champanhe adornados com fitas ou outro aplique festivo, taças com chocolates, morangos, uvas passas e outras guloseimas, champanhe em baldes de gelo, dando-lhe luminosidade com muitas velas ou então com luzes brancas penduradas de uma ponta à outra.

Dress code para as garrafas

Sejam aquelas cujas rolhas vão arrebentar à meia-noite ou então as garrafas de champanhe miniatura que vai oferecer como lembrança, vista-as com um papel ou tecido vistoso, fixado com um bonito laço em cetim ou adornado com botões dourados ou prateados.

Decoração divertida

Porque a noite de Passagem de Ano é, sobretudo, dedicada à celebração e diversão, lembre-se de encher várias taças de tamanhos distintos com apitos, cornetas, línguas de sogra, confetti, plumas, penas, chapéus, tiaras... tudo o que quiser para dizer adeus, com pompa e circunstância, ao velho ano. Feliz Ano Novo!

Fonte: Eu Decoro
Imagem: Eu Decoro
 

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Regras Para Receber Com Requinte E Elegância!


A Jdias deseja-lhe um Feliz Natal. Para, além disso, ainda lhe damos algumas dicas de como receber os seus convidades neste período festivo.

Receber com requinte e etiqueta exige algumas regras mas, lá no fundo, tudo se resume a uma questão de simplicidade e bom senso. Agir com naturalidade e ser sempre fiel ao seu próprio estilo são duas das regras fundamentais que os bons anfitriões dos dias de hoje deve seguir. Estão, contudo, longe de ser as únicas. Em períodos festivos como o Natal, a Páscoa e as férias de verão, multiplicam-se as festas e os jantares entre familiares e amigos. Ocasiões que exigem algum planeamento.

Há ocasiões em que o brilho da quadra convida ao requinte e à vontade de receber amigos e família de acordo com as melhores regras de etiqueta e cortesia. A boa notícia é que, hoje, saber receber não significa ter um serviço equivalente ao apresentado em séries de televisão como «Dowton Abbey». Lady Violet, uma das personagens, ficaria chocada com algumas das liberdades modernas mas, para quem vive em pleno século XXI, é bom saber que o maior segredo de etiqueta é ser-se fiel a si mesmo.

«Não há nada mais bonito do que a naturalidade e a cortesia é isso», refere Isabel de Brito e Cunha, especialista em etiqueta e protocolo, e autora do livro «Saber Ser, Saber Estar e Saber Viver», publicado pela Bertrand Editora. «É receber os seus convidados dentro do ambiente em que se vive e que se acha certo, tanto em gestos como no que se vai oferecer», realça ainda a especialista.

«O essencial é receber de coração aberto, com sinceridade, não mostrando riquezas que não existem, mostrando o que somos e não aquilo que queremos ser», diz, por seu turno, Elisabete Canha de Andrade, autora de «Gestos, Cortesia, Etiqueta e Protocolo», um livro da Texto Editores. Isto não significa que basta abrir as portas de casa e deixar os amigos entrar para se ser bom anfitrião. «O que quer que façamos tem de ser muito bem apresentado», diz Isabel de Brito e Cunha.

A importância de ter, pelo menos, um criado

Mas o que é isso de ter de ser muito bem apresentado afinal? «Antigamente havia sempre empregados a servir. Quando são mais de seis convidados, só um empregado é muito pouco. Poderá ter um empregado, mas também optar por um buffet com travessas, sendo que a sopa pode ser servida a partir da terrina que vem da cozinha, pelas mãos da dona da casa aos convidados (sozinha ou com um empregado a ajudar) ou esta pode pedir que estes se comecem a servir», refere Isabel de Brito e Cunha.

«Os vinhos são servidos pelo dono da casa», começa por alertar. «O vinho decantado pode ser posto na mesa, mas as garrafas de vinho não», adverte ainda. «Depois das senhoras se servirem, é a vez da dona da casa e, a seguir, os homens», explica. «Se houver um empregado, a única coisa que faz é tirar os pratos sujos e pôr os limpos», acrescenta também a especialista em protocolo e etiqueta.

Quem convidar… e como!

Evitar pessoas que não se deem bem e procurar interesses comuns entre os convidados são simples questões de bom senso. Como também as bases de um bom convívio. Isabel de Brito e Cunha recomenda que, a par com velhos conhecidos, se acrescente alguém novo para quebrar a monotonia. Já Elisabete Canha de Andrade destaca o perfil dos convivas. «Aconselha-se a nunca convidar apenas pessoas que falem demais, pois ninguém teria a paciência de ouvir», refere.

«E nunca amigos todos muito calados, o que tornariam o encontro demasiado tranquilo», realça também. Já durante o jantar há que ter presente que futebol, religião e política são temas tabu. «É certo e sabido que qualquer um deles acaba por descambar!», garante Elisabete Canha de Andrade. Com o crescente número de divórcios, o mais provável é existir no grupo de amigos um casal divorciado.

No dia a dia, a gestão do convívio é fácil de fazer, almoçando com um, indo ao cinema com o outro e por aí fora, mas num jantar isso nem sempre é fácil. «O normal é convidar os dois, avisando que o outro também está convidado e pondo-os à vontade caso queiram recusar», diz Isabel de Brito e Cunha. Se não tiver a certeza de que o par desavindo se relaciona bem socialmente, mais vale não convidar nenhum, defende Elisabete Canha de Andrade.

Fonte: Sapo Lifestyle
Imagem: Jdias
 

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

A Beleza Natalícia Das Poinsetias!


É uma das flores mais oferecidas no Natal mas poucas sobrevivem durante muito tempo. Saiba como cuidar desta planta para lá da quadra festiva.

Nas semanas que antecedem a Consoada, muitas casas enchem-se desta flor de cores vermelhas como as vestes do Pai Natal. As primeiras semanas do ano constituem a altura ideal para as tarefas de recuperação da estrela-de-natal, a famosa poinsetia. Deve dar início a estas tarefas assim que as folhas começam a ficar amareladas e as brácteas vermelhas ficarem escuras. Estes são alguns dos cuidados a ter:

- Corte os ramos deixando três gemas em cada um e reduza a rega.

- Diminua a temperatura para que a planta inicie o repouso.

- Na primavera, faça o transplante para um vaso maior e uma poda de formação definitiva.

Curiosidades sobre a estrela-de-natal

Esta planta da família das Euphorbiaceae é botânicamente conhecida como Euphorbia pulcherrima. Os astecas chamavam-lhe a flor que nasce do chão e usavam-na para fabricar corante para tecidos e a sua seiva medicinalmente para curar febres. Apesar de na maioria dos países estar associada ao Natal, os espanhois chamam-lhe flor-de-páscoa.

Fonte: Revista Jardins
Imagem: Sapo LifeStyle
 

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

A Minha Casa Feng Shui!


As melhores dicas para usar Feng Shui na sua casa.

O Feng Shui é uma arte milenar desenvolvida na Ásia que procura saber onde é que se situam as energias dentro dos seus imóveis, tentando desta forma harmonizar os ambientes de acordo com as energias presentes.

Com este artigo irá passar a saber algumas dicas sobre “como ter a minha casa Feng Shui” no seu lar, atraindo saúde, harmonia e alguma sorte.

Quarto:

Evite ter aparelhos eletrónicos no seu quarto. Caso não seja possível, desligue os eletrodomésticos da tomada durante a noite e afaste-os o mais longe possível da sua cama. Compre cristais de quartzo rosa e ponha-os junto dos eletrodomésticos para que absorvam a carga eletromagnética;

Evite ter prateleiras por cima da cama. Podem transmitir uma sensação de insegurança e atrapalhar a tranquilidade do seu sono;

Tente manter a mesinha de cabeceira sempre organizada de forma e evitar guardar objetos de baixo da cama ou até mesmo do colchão, pois atrapalha o fluxo de energia;

Sala:

Os sofás de sua casa devem formar um “U” de forma a saudar as visitas;

Opte por pintar as suas paredes com tons pastel e ter o máximo proveito da luz natural para que sinta paz e tranquilidade na sua sala;

Se pretender decorar a sua sala com plantas, escolha plantas naturais e coloque-as em lugares que emitam radiação. Trazem sempre mais alegria;

Cozinha:

O frigorífico, o forno e a torneira devem formar um triângulo até uma distância inferior a 1,5m;

Deve evitar que o fogão fique longe da janela, não deixando escapar as perspetivas de riqueza e felicidade;

Tenha sempre uma fruteira com frutas frescas de acordo com os seus gostos. A fruteira transmite uma ideia de prosperidade e vida;

Ajude-se a si mesmo e comece a pôr em prática estas pequenas dicas Feng Shui e, não se esqueça de ser positivo pois, pensamentos positivos atraem energias positivas!

Fonte: Sapo Lifestyle
Imagem: JDias
 

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Afinal quando é que deve montar a Árvore De Natal?


Provavelmente prepara as decorações de Natal quando lhe dá mais jeito. Mas a tradição e o bom rigor natalício também têm regras. Conheça a altura ideal para preparar as boas-vindas ao Natal.
Em que dia se deve montar a árvore de Natal?
Se ainda não a montou, saiba que já está a infringir as boas maneiras natalícias. Este ano o dia mais indicado para montar a árvore de Natal foi domingo, 27 de novembro. Seguindo as regras da tradição, a árvore de Natal é montada no primeiro domingo do Advento, ou seja, quatro semanas antes do Natal.
A escolha da data prende-se precisamente com o período de tempo que existe de preparação para o Natal, que são as tais quatro semanas anteriores ao 25 de dezembro, o chamado período do Advento.
Durante as quatro semanas, deve celebrar o domingo como um dia de reflexão e preparação para o Natal.
Porquê o pinheiro?
A árvore de Natal é um símbolo de vida e o pinheiro é a escolha ideal por ser aquela que se mantém verde durante o frio e a chuva habitual do inverno. Este é um dos mais antigos símbolos tradicionais desta época do ano.
Quando se deve desmontar a árvore de Natal?
Caso não tenha ido a tempo de montar a árvore de Natal, saiba que ainda está a tempo de desmontá-la. O momento mais adequado para o fazer é o fim das festas de Natal, ou seja, o dia de Reis, 6 de janeiro.
O que significa a estrela no topo da árvore?
Não pode faltar. É quase a cereja no topo do bolo. A estrela colocada no topo da árvore tem um lugar de destaque porque simboliza a luz que guiou os Reis Magos até ao menino Jesus.

Fonte: Lifestyle Sapo
Imagem: Today


sexta-feira, 25 de novembro de 2016

10 Dicas para Organizar a sua Cozinha!


Já lá vai o tempo em que a cozinha era considerada uma divisão menos nobre da casa.

Atualmente, a cozinha é um espaço não só para preparar as especialidades culinárias, mas também, para conviver com a família e com os amigos. Por isso mesmo, devemos ter a nossa cozinha organizada e com as últimas novidades para que tudo esteja perfeito!

Aqui ficam 10 dicas para organizar melhor a sua cozinha:

1 - Ter sempre as especiarias à mão, ou seja, sempre junto do fogão para que se possa utilizar em qualquer altura enquanto estamos a cozinhar. Assim o tempero está sempre no ponto;

2 - Ainda junto ao fogão, também devemos ter um módulo de gavetas para arrumar todos os utensílios de cozinha que necessitamos para preparar os nossos cozinhados, nomeadamente, os tachos, as colheres de pau ou as frigideiras;

3 - Utilize separadores dentro das gavetas para que todos os utensílios estejam corretamente separados, assim sabe sempre onde está aquela faca ou colher que tanto precisa naquele momento;

4 - O caixote para o lixo orgânico deve ficar por de baixo do lava-loiça. Assim, sempre que estiver a tirar os detritos da loiça ou a cozinhar, não precisa de andar pela cozinha. Quanto ao restante lixo, e porque somos amigos do ambiente, devemos arranjar um espaço na dispensa ou na zona da lavandaria para que possamos fazer a separação do mesmo. Caso não tenha o caixote do lixo próximo, já existe no mercado um protetor flexível que permite transportar as cascas dos legumes ou fruta para o caixote do lixo. Mas melhor que escrever sobre esta excelente ideia, é ver o vídeo que mostra como funciona.

5 - Quando não temos muito espaço na bancada devemos procurar tirar o maior número de utensílios de cima da mesma. Uma calha com vários acessórios pode facilitar a vida de todos nós, ganchos para colocar os panos da cozinha ou copos para colocar o faqueiro são soluções a ter em conta;

6 - Outra ideia para poupar espaço na bancada de trabalho e para ter mais arrumação é optar por ter um carrinho de cozinha que lhe permite além de ganhar mais espaço também é fácil de transportar para qualquer canto ou recanto da cozinha.

7 - A iluminação na cozinha também é importante, por isso mesmo, devemos apostar num candeeiro diferente para colocar no teto da divisão. Também não devemos descurar a iluminação entre bancadas (bancada e móveis superiores), devemos ter luz suficiente para que possamos cozinhar na perfeição;

8 - Para quem não gosta dos azulejos da cozinha e não quer fazer obras já não tem desculpa para não o fazer. Basta escolher os painéis da IKEA para revestir todas as paredes. Uma solução muito económica, fácil de aplicar e que pode transformar a cozinha em poucos minutos;

9 - Um simples suporte para livros também é um “must have”. Há sempre aquela receita especial que queremos fazer, por isso, um suporte para livros ou para o tablet é um objeto facilitador quando estamos a fazer aquela receita que de fácil não tem nada;

10 - Quando estamos a cozinhar e necessitamos de lavar vários alimentos, mas não os queremos misturar, devemos ter um escorredouro que se possa integrar no lava-loiça. Assim, enquanto alguns dos ingredientes estão a secar podemos continuar a lavar todos os outros alimentos;

Para quem pretende trocar toda a cozinha, há uma regra que não pode ignorar. É preciso criar um triângulo entre o frigorífico, fogão e lava loiça. Assim os três pontos que mais são utilizados numa cozinha complementam-se, facilitando a nossa vida. Ao renovar a sua cozinha aproveite e construa uma à sua medida onde a organização do mobiliário não deve ser descuidada.

Fonte: Lifestyle Sapo
Imagem: Jdias
 

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Dicas Criativas: Decoração de Natal!


O Natal está a chegar e com ele, as decorações natalícias que nos aconchegam o lar e dão as boas vindas a esta quadra.

Numa altura do ano em que o dinheiro não sobra, porque não fazer você própria as decorações da sua casa? Além de poupar dinheiro, ainda dá um toque pessoal e exclusivo à sua casa. Vão ser um sucesso entre os familiares e convidados.

Imagine por exemplo, um elemento tão importante como a árvore de Natal. Pode espalhar um pouco da magia deste adereço simplesmente "desenhando-o" numa qualquer parede de sua casa. Basta que para isso tenha fitas decorativas e um pouco de bostik para as fixar à parede. Et voilà!

Numa decoração de Natal, não pode faltar o boneco de neve. Basta uma pinha, um pouco de tecido, feltro e uma bola branca e faça um boneco de neve para decorar a sua sala ou para oferecer, deixando o seu cunho na decoração natalícia dos seus amigos ou familiares.

Pais natais, sinos, corações, estrelas ou renas, são algumas figuras geralmente utilizadas na decoração desta época festiva. A utilização de feltro, um material económico, disponível em diversas cores e fácil de trabalhar é uma dica de como fazer estas figuras de forma personalizada para a sua decoração natalícia.

Fonte: Sapo Lifestyle
Imagem: History
 

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Dicas para que a sua casa pareça maior!


Muitas pessoas preferem viver em apartamentos ou em casas pequenas numa tentativa de reduzir as tarefas domésticas, perante as dificuldades que são impostas ao administrar o tempo quando se chega à idade adulta e assumem-se funções fora de casa.

Quando se fala de decoração de imobiliários pequenos torna-se imprescindível conhecer com exactidão de quantos metros é feita cada divisão. Em função disso determina-se o que é que fica melhor no lar para que não fique carregado e aproveitar as oportunidades visuais para que não pareça demasiado pequeno. No presente artigo oferecemos-te algumas dicas para que a tua casa pareça maior.

As cores

A base de toda a decoração, fundamentalmente quando se dispõe de pouco espaço, descansa no uso das cores nas paredes. Ao ponderares um pouco vais-te dar conta que tenta-se sempre, quando há bom gosto, que os móveis, acessórios decorativos, etc. devem combinar com as paredes.

A primeira coisa que deves saber é que os espaços pequenos não devem pintar-se, na totalidade, com cores muito escuras pois tendem a reduzir a sensação de amplitude. É sempre melhor, neste caso, pintar as paredes e o tecto da casa com cores claras; isto é no propósito de conceber visualmente uma divisão mais ampla.

Outra fórmula que muitos aplicam para ganhar em espaço visual é pintar o tecto com cores mais vivas que se vão difundindo até ao centro. Alguns optão, inclusive, por recriar obras de arte sobre as suas cabeças.

Dicas para decorar espaços pequenos

O reflexo do espelho e a luz

As divisões onde há espelhos geralmente parecem maiores. Este é um bom truque para enganar a vista bastando colocar um espelho bem grande numa parede que não tenha qualquer outro acessório decorativo.

Um espelho pode contribuir muito a fazer com que a casa pareça maior, isto que reflecte tanto a luz natural com a artificial, provocando uma sensação de amplitude. Por outro lado, os espelhos também são bons para jogos visuais; se fores por esta opção certamente que não serão poucos os convidados que se aproximarão do espelho a pensar que o seu reflexo é outro espaço.

Também é bom para aumentar a sensação de espaço manter uma iluminação adequada. Se possíveis janelas não as cubras com cortinas, aproveita a luz natural. Outra opção será colocar bastante luz artificial de forma a que as sombras nos cantos da casa não sejam perceptíveis.

Móveis

A decoração de uma casa baseia-se na harmonização de todos os elementos que coexistem num espaço. É por isso que na altura de escolher os móveis para uma divisão pequena, o melhor é optar pelos que não são demasiado grandes e para além disso brilhem cores claras. Lembra-te sempre que os tons castanhos diminuem o espaço visual, ao contrário dos claros.

Por outro lado, como se trata de uma casa de espaço reduzido, não é bom carregar o espaço com muitos objectos. Se quiseres, o estilo decorativo minimalista te ajudará a poupar espaço e obter muito glamour na tua casa. Tenta apenas comprar os móveis que necessites e opta pela funcionalidade como premissa na altura de escolhê-los.

Móveis para uma divisão pequena

Organização

Outra dica para que possas fazer com que a casa pareça grande é mantê-la arrumada. De nada serve pintar as paredes com cores claras ou colocar espelhos se os móveis ou objectos não se encontram distribuídos correctamente em cada espaço, a partir do espaço e das funções de cada acessório.

Para decorar as casas pequenas insiste-se na funcionalidade dos móveis. Não compres por gosto. Tenta aproximar-te dos móveis multifuncionais e aqueles que sejam dobráveis ou que contem com rodas que permitam deslocá-los de um espaço para outro quando não precises de usá-los.

Fonte: I-Decoração
Imagem: Jdias

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

O que Fazer no Jardim em Novembro!


Encarnados, ocres, laranjas, amarelas. Estas são as cores do outono e a porta de entrada do inverno, que já se faz sentir com os dias cada vez mais curtos e as noites tendencialmente mais longas e frias. Saiba que cuidados deve ter com o seu jardim, com as suas plantas de interior e com a sua horta no decorrer deste mês.
Em novembro, continue a plantação de bolbos e arranque as plantas anuais que terminaram a floração, para as voltar a plantar quando for novamente altura.
Inicie a poda das roseiras e, em particular, das trepadeiras. Além disso, cave os canteiros vazios e incorpore estrume, preparando-os para as próximas sementeiras e plantações.
Mantenha o jardim limpo e aproveite as folhas e outra matéria vegetal para fabricar o composto.
Planeie a localização dos caminhos e dos canteiros. Esta é uma boa altura para empreender esta tarefa.
Plante amores perfeitos. Este mês é um bom mês para fazê-lo.
Embeleze o seu jardim plantando jacintos.
Este mês é também a altura indicada para plantar bonitas tulipas.
Se aprecia verbena, é este mês que a deve plantar, embora também o possa fazer nos primeiros dias de dezembro.
A beleza dos lírios faz a diferença em qualquer jardim. Plante-os nesta altura.
Em casa, não descure os cuidados com as suas plantas de interior, limpando-lhes regularmente o pó das folhas.
Em ambientes secos, não descure as pulverizações, mas diminua as regas e pare com as adubações.
Aproveite para adquirir novas plantas para decorar a sua casa. O penúltimo mês do ano é uma boa época para o fazer.
Repense a disposição das plantas e dê-lhes mais luminosidade. Elas agradecem!
Tenha atenção a eventuais ataques de cochonilhas e outras pragas.
Na horta, continue a preparar os canteiros para sementeiras e plantações, uma vez que há algumas que têm de ser feitas neste período.
Continue a plantar os rebentos das alcachofras. Este é um bom mês para o fazer.
Prossiga com as estrumações e adubações na sua horta.
Semeie favas, acelgas, agrião, chicória, couve, feijão e manjerona.
Novembro é também uma boa altura para semear alho francês, outro dos legumes essenciais para uma alimentação saudável.
Pobres em calorias, as cebolas são extremamente úteis numa vasta gama de receitas dietéticas, acentuando-lhes o sabor. Aproveite para plantá-las este mês.
Um dos melhores purificadores do organismo, a cenoura é um alimento desintoxicante perfeito. Esta é uma boa altura para as plantar.
Se aprecia aipos e coentros, muito usados em sopas e para temperar diversos pratos da gastronomia portuguesa, semeie-os em novembro.
Durante este mês, semeie também ervilhas, para mais tarde saborear num delicioso arroz, numa cremosa sopa ou escalfadas com ovos e chouriço.
 
Fonte: Revista Jardins
Imagem: Sapo

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

5 Erros nas Decorações de Halloween que Toda a Gente Comete!


Nos últimos anos, esta tradição, importada dos EUA, tem vindo a ganhar protagonismo em Portugal. Ainda assim, por falta de informação ou experiência, há quem desvalorize as tendências. Saiba quais são!
Em Portugal, ainda há uns (poucos) anos, tinha pouca ou nenhuma expressão mas, à semelhança de outras datas importadas, como o Dia dos Namorados, o Dia dos Irmãos ou o Dia dos Primos, o Halloween tem-se vindo a impor como uma festividade adquirida. Além de festas temáticas em discotecas e hotéis, há quem organize jantares temáticos com familiares e amigos e até pessoas, muitas delas com crianças, que decoram a casa com abóboras, bruxas e fios a imitar teias de aranha.
Esses são alguns dos símbolos tradicionalmente associados a esta festa, a par do cor de laranja e do preto. No entanto, de acordo com as novas tendências, essa iconografia começa a estar fora de moda. Estes são os cinco principais erros que (quase) toda a gente comete quando faz decorações para o Dia das Bruxas:
1. Ter falta de originalidade
Na hora de escolher o que usar para as decorações de Halloween, há quem só veja abóboras e cor de laranja. Nada de mais errado! «O ideal é reinventar os clássicos. É pegar nos elementos tradicionais desta festividade e dar-lhes um toque original. As abóboras, por exemplo, podem ser pintadas de cinzento ou cobertas de purpurinas prateadas», sugere Ryan Korban, designer de interiores norte-americano.
2. Exagerar no preto
Embora tenha um lado obscuro e até negro, essa não deve ser uma das cores dominantes na decoração desta época. «Nunca devemos exagerar no preto. Podemos aproveitar para romancear a coisa e usar outras cores de fundo, mais claras, incorporando depois elementos como rosas pretas, laços negros e toalhas de mesa de seda escuras», aconselha Ryan Korban.
3. Comprar coisas peças
Nos dias que correm, a vida nem sempre nos deixa tempo para fazer manualmente as decorações exigíveis para as festividades. Ir a uma loja comprar coisas já prontas a usar acaba, por isso, por ser o caminho mais fácil. «O que torna o Halloween mais interessante são as coisas que somos nós que fazemos. Os esqueletos de plástico, as folhas de outono plásticas, as teias de aranha de papel e os fantasmas de tecido são de evitar», adverte a decoradora de interiores Sasha Bikoff.
4. Limitar-se às cores do costume
À semelhança das tendências de moda, também aqui as paletes se vão alterando. «O laranja e o preto são cores boas mas tente alterná-las com tons metálicos. Pode, por exemplo, pintar esqueletos falsos em tons prateados ou dourados», sugere Sasha Bikoff, que também recomenda peças decorativas em madeira. «E por que não experimentar criar decorações com abóboras inspiradas no Kamasutra?», acrescenta ainda.
5. Usar globos coloridos
Para iluminar as decorações de Halloween, há quem compre pequenos globos coloridos, muitas vezes interligados, à semelhança das luzes que se utilizam nas árvores de Natal. Nada de mais errado! «O que está a dar é usar velas de diferentes alturas e grossuras, dispondo-as sobre uma mesa para criar um ambiente gótico. A ideia é recriar os aglomerados de velas que se veem nas igrejas e nas catedrais», esclarece Sasha Bikoff.

Fonte: Modern Life
Imagem: Jdias
 

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Escolha o Melhor Aquecimento para o Seu Lar!


O Inverno está à porta e por isso é tempo de tirar os casacos do roupeiro, colocar os edredões na cama e aquecer a casa. Saiba quais as melhores formas de aquecer a sua casa neste Inverno.
Tenha em conta os m3 da sua habitação, bem como o tamanho e design do equipamento que escolher. No caso de espaços amplos ou médios pode sempre optar por instalar um recuperador de calor sem que este retire demasiado espaço à sua volta. Em contrapartida, em situações de espaços reduzidos ou áreas pequenas, deverá optar pela solução de instalação de uma salamandra, economizando em espaço e oferecendo um bom rendimento calorífico.
Isolar é economizar!
Uma casa bem isolada permite-lhe reduzir a fatura do aquecimento no Inverno e da refrigeração no Verão. Associe o isolamento a uma ventilação eficaz, evitando os riscos da condensação e humidade para obter conforto e melhorar a sua qualidade de vida.
Para além das tradicionais lareiras, as salamandras são equipamentos práticos e muito fáceis de instalar, uma vez que não necessitam de obras; apenas de ligação a uma saída de fumos. Existe uma grande variedade de modelos, com diferentes potências, tamanhos e materiais, todos com um desempenho excelente.
Os recuperadores de calor permitem um melhor controlo da queima e aproveitamento da energia libertada. Com chama suave, pode aquecer várias divisões da sua casa durante a noite e ainda deixar brasas suficientes para reacendimento na manhã seguinte.
Estes equipamentos além de proporcionarem conforto, funcionam como interessantes elementos decorativos.
Escolha o que melhor se adapta ao seu lar e desfrute do prazer de um Inverno quente.

Fonte: Sapo Lifestyle
Imagem: Jdias
 

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Dicas para Decorar com Amarelo!


Vamos decorar com amarelo? Para contrariar a sabedoria popular que sempre nos ensinou que – se não fossem os gostos, o que seria do amarelo?

Resolvemos debruçar-nos sobre este tema e partilhar convosco algumas inspirações para decorar com amarelo.

Em primeiro lugar, o amarelo é uma cor alegre e que predispõe bem, desperta a mente e por isso mesmo, é a sugestão ideal para espaços de trabalho ou lazer.

Esta é uma cor bastante forte e otimista, muito utilizada para trazer destaque a ambientes neutros. Uma boa dica é apostar numa decoração com uma base neutra – cinza, branco, preto – e deixar que o móvel ou pequeno detalhe amarelo seja a verdadeira estrela da companhia.

Quando combinado com outras cores quentes, como o laranja ou vermelho por exemplo, o resultado será um ambiente cheio de conforto e audácia.

O amarelo é uma cor que nos anima e deixa bem-dispostos, uma cor cool, excelente para trazer vida a nossa casa. Vamos ver alguns exemplos de decorações que usam o amarelo?

Pequenos detalhes, fazem uma grande diferença! Porque não aproveitar umas cadeiras antigas que estavam guardadas na garagem e forra-las com um tecido amarelo? Um apontamento de cor em pequenos recantos pode encher uma casa sabiam?

Amarelo no quarto de dormir? Porque não!

Seja no Inverno ou no Verão, trocar a colcha da cama faz sempre com que o quarto nos pareça logo diferente. A nossa sugestão vai para que, desta vez a mudança seja para uma colcha ou capa de édredon em tons de amarelo. Vão ver que até o quarto parecerá mais solarengo.

Pintar uma parede de amarelo

Não precisam de pintar todo um compartimento de amarelo, para fazer a diferença e trazer luz e cor, basta pintarem uma parede ou coluna. Podem optar por fazê-lo no escritório ou na sala por exemplo. Idealmente em lugares onde o vosso lado criativo deva estar mais presente.

Vamos colorir o WC?

Cansados de um quarto de banho sempre igual? Porque não substituírem as toalhas antigas por um bonito conjunto amarelo. Um simples tapete ou cortina de wc amarelo pode fazer a diferença. Um quadro ou uma caixa de maquilhagem amarela são pequenos objetos que poderão transformar a decoração do wc lá de casa.

Se anda restam dúvidas, experimentem combinar o amarelo com cinza, preto, branco, castanho…

Fonte: Apartamento 38
Imagem: Jdias
 

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

3 Ideias para Conseguir um Jardim mais Biológico no Outono!

Existem gestos simples e amigos do ambiente a que pode recorrer para cuidar das suas plantas. Saiba o que pode fazer para ter canteiros ainda mais ecológicos.

1. Folhas mortas como cobertura
Uma tarefa que as suas plantas certamente agradecerão é a recolha das folhas caídas nas superfícies de cultivo. Muitas podem ser utilizadas para fabricar composto mas também pode cobrir as hortaliças que continuam o desenvolvimento até ao inverno. Algumas também servem para cobrir a base das flores friorentas. Se tem resíduos de relvado, uma vez que estão completamente secos, espalhe-os pelo solo que ficou a descoberto após a colheita ou a retirada de exemplares murchos. Os resíduos de relva administram nutrientes ao solo.
2. Garrafas cortadas contra o frio
Sabia que os recipientes de plástico têm muitas utilizações no jardim biológico? É verdade! Permitem apanhar insetos voadores, por exemplo. Se cortar uma garrafa ou um bidão de água, por exemplo, consegue dois elementos muito úteis. A parte superior converte-se numa câmpanula para proteger as plantas recém-plantadas e a inferior pode ser usada para colocar estacas ou sementes.
3. Daninhas na pilha do composto
Como qualquer outra planta, as daninhas absorvem nutrientes da terra que, uma vez mortas, devolvem ao se decompor. Por isso, não as desperdice. São excelentes para elaborar composto mas evite as anuais que estejam doentes ou que tenham sementes, assim como as raízes das vivazes. Depois de as arrancar, estenda-as ao sol até ficarem secas e só então as deve deitar na pilha de composto. Se preferir, pode também queimar e deitar a cinza na pilha. No primeiro caso, proporcionam azoto e no segundo, potássio.

Fonte: Revista Jardins
Imagem: Sapo
 

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

As 12 tendências de decoração para o outono 2016!


O tempo voa e não é nenhuma novidade, como sabe o verão já terminou, apesar de estar sol, calor, de alguns irem à praia, etc. Mas neste altura, as montras já se pintam de outras cores, o chão já se reveste de folhas e os dias são cada vez mais pequenos. É oficial, entramos na estação do outono!

Para receber e dar as boas-vindas à nova estação de braços abertos e com alegria, vamos também dar à nossa casa, uma tonalidade outonal, mas atenção que com isso não queremos dizer que se vai revestir de cor de laranja ou de castanho. Vamos pôr em prática as tendências, que são simplesmente maravilhosas e de muito bom gosto, desde de cores claras e pastéis, de plantas, de detalhes com padrão, entre outros que precisa de continuar a ler este artigo para descobrir. Surpreende-se e veja como é bem simples entrar no mood outonal!!
1. Design Escandinavo
O estilo ou o design escandinavo está em alta na decoração. Caracteriza-se pela simplicidade, equilíbrio, funcionalidade e minimalismo. Pode optar por colocar algumas peças ou decorar totalmente a sua casa com este estilo. De facto, o estilo escandinavo é visualmente aconchegante, traz bastante paz e tranquilidade, como pode verificar através desta inspiração. Os materiais neutros e a mistura de texturas dão bastante vida às salas, às cozinhas, aos quartos ou aos escritórios.
2. As plantas suculentas
Para decorar um cantinho da sua casa seja na sala, no quarto, no escritório ou na casa de banho, não precisa de pensar muito! Um toque de naturalidade vinda por parte das plantas suculentas trará um fantástico resultado. Elas estão em alta, nomeadamente em pequenos potes de cimento. A vantagem é que são fáceis de manutenção, mas se mesmo assim não quiser ter a responsabilidade de cuidar de uma planta, pode optar por suculentas artificiais, já há no mercado.
3. Azulejos geométricos
Está a precisar de alterar o chão da sua casa? Então pode aproveitar a tendência atual deste outono 2016 e revestir um chão, como o da cozinha ou da casa de banho por uns azulejos geométricos. O truque é combiná-los com materiais e tons mais neutros, de modo a não sobrecarregar o ambiente e neutralizar. Vai ver que o resultado final ficará bastante criativo e elegante.
4. Detalhes metalizados
É na moda do vestuário e do calçado que esta tendência vai dar que falar nesta nova estação de outono… mas não só! Abrimos-lhe as portar da nossa casa, já que é uma tendência em ascensão, mesmo nos interiores. Vamos lá decorar uma ou outra divisão com detalhes metalizados, poderão ser quadros, como o do exemplo, mas também papel de parede, almofadas ou outras peças decorativas, que são fáceis de acrescentar ou substituir.
Os pormenores metalizados trarão ainda mais luxo à sua casa!
5. Cores neutras
As cores Pantone neste ano 2016 prendessem nos tons bastante delicados e claros, como veremos seguidamente. Mas além dessas cores e para seguir o mood outono 2016 pode neutralizar, como cores de fundo e principais, nomeadamente por tons amenos e sofisticados, como o branco, o cinzento e o preto. São cores que nunca falham numa decoração e que são super fáceis de conjugar com qualquer outra cor.
6. Cor Pantone – Rosa quartzo
Como cor Pantone, neste ano 2016, temos o rosa quartzo. Uma cor que tem vindo a marcar muito o mundo da moda do vestuário, mas também o da casa. Repare como esta sala ficou delicada e charmosa, com apenas dois ou três detalhes (tapete e almofadas) neste cor-de-rosa suave. Um verdadeiro mimo, não acha?
Nota: pode optar por almofadas com padrão, invés de serem monocromáticas.
7. Cor Pantone: Azul serenity
A outra cor principal da Pantone 2016, depois do rosa quartzo, é o azul serenity. Não há dúvida que esta paleta de cor traz tanta suavidade ao espaço e não serão precisos muito detalhes.
Pode entrar na moda, sem gastar muito. Pode optar por trocar só as almofadas do sofá, acrescentar umas velas ou substituir a colcha da cama.
8. Rose gold
Candeeiros, almofadas, suportes para velas, vasos, cestos ou pratos decorativos em rose gold, é um dos grandes gritos nesta estação de outono. E se começar a tomar atenção vai ver que as lojas de decoração tem algumas peças em rose gold.
Uma decoração com rose gold fica muito mais charmosa!
9. Lareira de etanol
Quando falamos no outono, começamos já a pensar no frio que se avizinha, por isso projetar uma lareira não é de todo uma má ideia. Além de ser uma peça bastante decorativa.
Hoje em dia, graças às lareiras em etanol podemos ter todos a tal lareira de sonho dentro da nossa sala de estar, é tão fácil como prática.
10. Peças vintage
Tem peças vintage em casa? Então está na moda!
Se não tiver, basta ir a umas feiras ou reciclar algum objeto de herança, como um móvel antigo ou mesmo um telefone. A sua decoração ficará bastante personalizada e cheia de originalidade. Não tenha receio que estes detalhes ficarão bem, mesmo em decorações modernas.
Por outro lado, os eletrodomésticos retro (coloridos), como vemos nesta imagem, também estão em alta!
11. Papel de parede
O papel de parede perdura na decoração de casa, cria um ambiente muito mais sofisticado e moderno. Pode optar por revestir todas as paredes ou só uma, como a cabeceira da cama ou do sofá. Fica ao seu critério.
12. Otimizar bem os espaços
É cada vez mais importante numa decoração otimizar bem os espaços, quer-se um ambiente bem definido, organizado, sem fios ou cabos à mostra.
Fica, com este exemplo, uma sugestão de como dividir dois espaços numa só divisão, com o uso de uma estante.

Fonte: Homify
Imagem: Jdias
 

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Arranjo Floral para Recordar a Praia!


Recorde os dias de verão e de descanso com uma solução decorativa colorida e simples de executar. Veja como deve proceder para criar uma taça com orquídeas e conchas com cheiro a calor.

Com o verão a ficar para trás, nada como um arranjo a fazer lembrar os dias de praia. Muito simples de executar, apenas com orquídeas, revela-se também uma composição económica e prática, com múltiplas utilizações. A combinação dos materiais é uma autêntica alusão à praia na sala de estar ou no hall de entrada, para recordar os saudosos dias de calor deste ano que, certamente, deixaram boas recordações.

Para fazer este arranjo floral, que não exige um grande dispêndio de tempo, necessita apenas de:

- Flores e verduras (uma orquídea Phalanopsis e musgo)

- 1 jarra de vidro

- Casca de pinho

- Conchas da praia

Passo a passo

1. Coloque a casca de pinho no fundo da jarra de vidro de pé alto até antes de atingir metade do recipiente. As duas orquídeas phalanopsis devem ser, seguidamente, introduzidas na jarra em simultâneo.

2. Cubra as áreas vazias com a própria terra da planta. De seguida, coloque o musgo, cuidadosamente, no rebordo do jarro de vidro.

3. Por último, decore a composição com as conchas que pode apanhar num passeio pela praia. Não ficou fantástico o seu arranjo floral?

Fonte: Revista Jardins
Imagem: Sapo
 

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Dicas para Poupar Energia em Casa!


Descubra os truques que vão ajudá-lo a poupar energia e dinheiro.

Os pequenos gastos na casa, podem tornar-se grandes quando acumulados ou feitos sistematicamente. Siga as nossas 20 dicas de poupança de energia e deixe de se preocupar tanto com as contas no fim do mês.

1- No verão troque o ar condicionado por uma ventoinha e poupe cerca de 10% na eletricidade.

2- No inverno ligue a ventoinha de teto ao contrário, ou seja, na direção contrária aos ponteiros do relógio e conseguirá fazer com que o ar quente que se acumulou no teto aqueça a casa.

3- Utilize um recuperador de calor pois é 3 vezes mais eficiente que uma lareira aberta.

4- Desligue a luz sempre que sair de uma divisão.

5- Troque as lâmpadas tradicionais por lâmpadas de baixo consumo ou lâmpadas fluorescentes, pois além de durarem aproximadamente 2 anos, consomem menos 35% de energia.

6- Baixe a temperatura da caldeira e do esquentador.

7- Desligue a caldeira e o esquentador sempre que sair de casa e durante a noite.

8- Baixe a temperatura do aquecimento central e do ar condicionado.

9- Desligue todos os botões de standby dos eletrodomésticos, pois mesmo não estando ligados continuam a consumir energia e aumentam a fatura da eletricidade.

10- No ato de compra escolha sempre um modelo de eletrodoméstico com a maior eficiência energética. Embora o investimento inicial possa ser maior a longo prazo acaba por compensar.

11- Depois de carregar o telemóvel, MP3 ou máquina fotográfica, não deixe os carregadores nas tomadas, pois vão continuar a gastar energia.

Fonte: Strazzera
Imagem: Jdias
 

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Leve as Cores do Outono para Dentro de Casa!


E se aproveitasse as folhas secas para fazer colagens decorativas? Veja o que precisa para as recolher e qual a melhor maneira de proceder.

Todos os anos, no fim do verão, chega o outono e, com ele, uma luz diferente e grandes mudanças nos nossos jardins, quer na vida animal quer na vida vegetal. As cores das folhas das plantas de folha caduca começam a mudar e a encantar com os seus diferentes tons, do amarelo ao cor de laranja, passando pelo vermelho e pelo castanho, até se soltarem, caindo no chão formando um manto. Muitos frutos e sementes que se formaram após a floração primaveril e estival, podem ser encontradas com formas, cores e tamanhos muito diversos.

Alguns pássaros preparam a sua partida para zonas mais quentes, pois o inverno vem a caminho. Os dias são mais curtos e a temperatura começa a descer. Numa das estações mais bonitas do ano vale a pena sair de casa com as crianças para explorar e observar o que se passa lá fora. Podemos ir ao jardim, passear em família num parque urbano ou num espaço mais natural. Com os sentidos alerta, vamos poder fazer muitas coisas.

Podemos recolher folhas de diferentes cores, formas e tamanhos, colher as sementes que ainda se encontram suspensas nas plantas ou que já caíram no chão, observar como a casca das árvores varia de espécie para espécie ou ainda procurar os bichinhos que vivem atarefados a preparar a vinda do inverno. Vamos parar e ouvir o canto dos pássaros ou do movimento das copas das árvores causado pelo vento.

Vamos descobrir as maravilhas da natureza e aproveitar para falar da importância das plantas no mundo que nos rodeia. Para ver o tipo de elementos naturais de que pode necessitar para fazer uma colagem de inspiração outonal.

O material necessário:

- Lupa

- Tesoura

- Pá pequena

- Recipiente (saco de pano, caixa de cartão, cone de papel ou outro)

- Papel A4 branco ou colorido

- Cola

- Materiais colhidos durante o passeio

Para esta tarefa, que pode realizar com a colaboração dos mais pequenos, necessita de uma lupa, de uma tesoura, de uma pá pequena, de um saco de pano, de uma caixa de cartão ou de um cone de papel, de cola, de cola em stick, de uma folha de papel e de folhas, raízes e sementes.

Use a lupa para observar pequenos animais enquanto seleciona as folhas que vai recolher para a sua colagem.

Use a tesoura para cortar folhas e pequenos troncos.

Recolha folhas de tamanhos e de tonalidades distintas para conseguir uma composição botânica ainda mais surpreendente.

A lupa ajuda a confirmar se as folhas mais pequenas não se encontram danificadas.

O sucesso da colagem depende dos tamanhoa e das cores das folhas recolhidas.

Se necessário, use a pá para desenterrar cuidadosamente folhas e raízes.

Em casa, prepare a colagem, começando por sobrepor os vários elementos botânicos em cima de uma folha de papel, para criar uma figura harmoniosa.

Depois de elaborar o desenho pretendido, cole as folhas, as raízes e as sementes com cola em stick.

Fonte: Revista Jardins
Imagem: Sapo
 

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

9 Coisas a Ter em Conta Quando (Re)Decorar a sua Casa!


Cansado do ambiente em que vive? Por vezes, bastam pequenas alterações para o renovar e para criar espaços esteticamente mais apelativos. Veja, contudo, o que (não) deve fazer.

Mudou de residência e está com dúvidas quanto à nova disposição do seu mobiliário? Apetece-lhe refrescar a sua decoração mas está sem ideias? Regressou de férias e precisa de imprimir uma mudança à sua casa e à sua vida? Independentemente da situação em que se encontre, existem erros, como estes, que não deve cometer. Estes são alguns dos fatores a ter em conta para tornar a sua casa (ainda) mais sedutora e atrativa:

1. O tamanho dos móveis

Não facilite. Pegue na fita métrica e tire medidas porque nem sempre o que parece é e, como diz a expressão popular, não se consegue enfiar o Rossio na Rua da Betesga. Para que não se venha a arrepender de alguma compra mal pensada, uma das primeiras coisas que a fazer é um levantamento do espaço que vai decorar.

Desenhe uma planta e tire as medidas da divisão. Assim, quando for comprar alguma peça de tamanho maior, como é o caso de um sofá ou um aparador, não terá o problema de chegar a casa e perceber que, afinal, não cabe. Veja também ideias de estantes e aparadores originais.

2. A altura das cortinas

A que distância é que devem ficar do chão? No que se refere às cortinas suspensas em varões, a altura depende do pé direito. No entanto, tendo em conta que a altura comum da maior parte das divisões se situa entre os 2,60 metros e os 2,80 metros, o ideal será aplica-las a cerca de 30 centímetros acima do vão.

Quanto à distância do chão, o ideal é que fiquem com a ilusão que toca no pavimento. Nunca devem ficar muito acima mas também não devem ficar amontoadas no chão.

3. A distância das molduras numa parede

Molduras, telas ou quadros nunca devem ficar demasiado altos. O ideal é que sejam colocados ao nível dos olhos. No caso de ter vários juntos, tenha em conta o espaço disponível para os distribuir, não os apertando demasiado e centrando-os sempre que possível.

Evite molduras muito pequenas pois acabam por ficar sem proporção. Muitos especialistas aconselham a guiar-se pelos vãos das portas ou das janelas ou portas. Outros recomendam que se coloquem as molduras cerca de um palmo, aproximadamente 20 centímetros, abaixo.

4. A mistura de diferentes madeiras

Ao misturar e/ou conjugar de forma descoordenada diferentes tipos de madeiras naturais, a decoração acaba por se tornar numa espécie de manta de retalhos de mobiliário onde nenhuma coisa joga com a outra. Se, mesmo assim, tem em sua casa peças com diferentes acabamentos de madeira que prefere manter, tente que estas não estejam lado a lado ou, pelo menos, na mesma zona. Veja também sugestões de decoração com painéis de madeira.

5. O tamanho dos tapetes

Mais uma vez, antes de comprar, é preciso medir rigorosamente o espaço. Numa zona de estar, certifique-se que o tapete que adquiriu remata todos os assentos em redor. Nos quartos, o ideal é que, consoante o espaço disponível, o tapete se estenda à largura das mesas de cabeceira. Esta peça deve, basicamente, acompanhar o mobiliário que o rodeia e nunca ficar curto.

6. O excesso de acessórios e bibelôs

Apesar da tendência para o minimalismo das gerações atuais, a verdade é que ainda há muita gente que gosta de concentrar muitas coisas no mesmo espaço. Por muito que queira mostrar a sua coleção de jarras de porcelana ou os acessórios decorativos que foi colecionando ao longo dos tempos, muitos deles memórias de viagem, lembre-se que o excesso de bibelôs torna-se facilmente uma confusão visual pouco apelativa. Faça uma triagem e mantenha apenas o que for essencial e que não choque com a decoração existente.

7. A melhor iluminação

Um foco de luz no local certo e está criado o ambiente perfeito. A iluminação é um dos fatores mais importantes na decoração de uma casa, apesar de ser muitas vezes desprezado ou ignorado, nem que seja inconscientemente. As zonas de estar pedem uma iluminação indireta e suave, que transmita a sensação de um ambiente confortável e acolhedor.

Em contrapartida, aposte numa iluminação direcionada e com uma luz mais intensa para as zonas de trabalho como o escritório e a cozinha. Precisa de ideias? Veja 50 soluções de iluminação para todos os tipos de ambientes.

8. O problema dos cabos elétricos à vista

Para muitos, não passam de um mero pormenor mas, na realidade, uma profusão de fios e de cabos elétricos acaba por estragar toda uma decoração harmoniosa. A solução é bem mais simples do que parece. Junte todos os fios num passa-cabos e use este utensílio como um objecto decorativo. Existem várias soluções estéticas no mercado a que pode recorrer.

9. A conjugação de cores e padrões

Conjugar cores e padrões nunca é uma tarefa fácil na hora de decorar. Para não cair no erro de ter uma divisão mais excessiva ou exuberante do que o desejável, opte por colocar cor em pequenos apontamentos fáceis de mudar, como almofadas, mesas de apoio e sistemas de iluminação. Evite também pintar várias paredes de cores diferentes pois, ao fim de algum tempo, vai certamente cansar-se das mesmas e ter de voltar a pintar.

Fonte: Saber Viver
Imagem: Jdias
 

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Manutenção da Casa: Como e Quando Fazer?

Para manter a sua casa em forma, o ambiente agradável e, acima de tudo, manter a valorização do seu imóvel, é necessário mais que organização e limpeza habituais.

É fundamental programar-se para fazer a manutenção de situações que inevitavelmente se desgastam com tempo e com o uso frequente. Fazer reparos periódicos ajuda a evitar problemas futuros que, além de se tornarem mais dispendiosos, podem causar danos irreversíveis ao imóvel.
Água: calhas, ralos e sifões
Se tem uma moradia, as calhas ajudam o telhado a cumprir o objetivo de manter a água longe do interior da casa. Sem uma boa drenagem, só o telhado não o protege totalmente dos danos que a água pode causar. Faça uma vistoria às calhas da sua casa, procurando por partes amolgadas ou danificadas. Analise a sua casa imediatamente depois de uma chuva forte procurando por obstruções, vazamentos de água ou poças que possam indicar problemas maiores com o seu sistema de calhas. O custo das novas calhas será seguramente inferior à reparação de danos que possam existir provocados pela água. Periodicamente desentupa e limpe as calhas e ralos, com particular atenção ao Outono com a queda das folhas das árvores.
Também dentro de casa há cuidados a ter para evitar problemas causados pela água e humidades. Na casa de banho é importante limpar o sifão do lavatório de 6 em 6 meses (aquele cano em forma de “U” ou de cotovelo que fica debaixo do lavatório). É a melhor alternativa para evitar entupimentos causados pela acumulação de cabelos e outros resíduos. Após cada banho retire os cabelos depositados no ralo da banheira e deite-os no lixo (nunca para a sanita) - os cabelos demoram anos a desfazer-se e criam uma pasta na canalização que pode provocar entupimentos graves.
Verifique se tem torneiras que insistem em pingar mesmo depois de bem fechadas. Por vezes, basta trocar a borracha para evitar problemas maiores. Válvulas de autoclismos avariadas também podem ser fontes de infiltrações e da conta da água mais elevada. Detetado a tempo, mudar a válvula poderá bastar.
Eletricidade e gás

A segurança vem em primeiro lugar. Cablagem e problemas elétricos podem danificar componentes eletrónicos sensíveis, provocar choques elétricos e até incêndios. Se as luzes de sua casa diminuem quando tem vários aparelhos ligados, se os disjuntores disparam com frequência ou se as suas tomadas estão quentes ao toque, pode estar mais que na hora de chamar um eletricista. Tenha também atenção a tomadas e interruptores partidos, fios expostos e circuitos onde as lâmpadas estão sempre a queimar.
Para evitar estes e outros problemas, o melhor é jogar pelo seguro com a ajuda de um profissional qualificado. O seu fornecedor de energia tradicional tem um serviço de revisão das instalações elétricas e gás natural e de assistência técnica de eletrodomésticos. Dá-lhe toda a conveniência, economia e segurança nas questões relacionadas com a utilização doméstica de energia, sempre que precisar.
Paredes
A pintura exterior faz bem mais que embelezar a sua casa. Confere proteção contra as situações atmosférias e ajuda a desencorajar insetos incómodos que insistem em tentar entrar nas nossas casas. Olhe para a pintura exterior da sua casa e procure rachas, descamação ou bolhas. Pequenas áreas geralmente podem ser lixadas e repintadas sem a contratação de um profissional e evitar danos maiores no futuro. Se ainda assim as rachas insistirem no mesmo local, pode ser sinal de algum dano estrutural maior.
Também no interior, esteja atento a fissuras nas paredes, no teto ou no piso. Quanto mais tarde for o reparo mais caro poderá sair. Tenha particular atenção às manchas de humidade, que podem ser o único sinal visível de problemas de canalização e infiltrações, na sua casa ou na casa de um vizinho. Se as manchas forem apenas provocadas pela condensação, particularmente na casa de banho e cozinha, bastará uma boa pintura.

A necessidade de manutenção das paredes dependerá não só da utilização e do cuidado ao longo dos anos, mas também da qualidade da tinta utilizada. Quando for necessária essa manutenção, é sempre um bom pretexto para renovar o ambiente da casa aplicando novas cores seguindo as tendências atuais.
Limpezas: sofás, estores e colchões
Para além da limpeza quotidiana, periodicamente devemos fazer uma limpeza mais profunda à casa, principalmente em elementos que não são tocados pelas limpezas comuns. Colchões, estores, cortinados, sofás, armários altos ou outros espaços de mais difícil acesso são bons exemplos de elementos que temos em casa, que são limpos com menos frequência e que por isso, para além das questões de higiene, podem degradar-se mais depressa e provocar-nos despesas maiores.
 

Fonte: Sapo Lifestyle
Imagem: Jdias