sexta-feira, 20 de julho de 2018

Varandas: 9 segredos para criar um pequeno paraíso


Quem diz verão, diz varanda e todos os outros espaços exteriores! Para desfrutar da sua decoração ao ar livre neste verão, é melhor dar alguma atenção à sua varanda ou terraço. Lanternas, almofadas e luzes penduradas podem dar aquele toque especial, para tornar a sua varanda o seu lugar de eleição para desfrutar dos dias de sol. No artigo de hoje, a homify revela-vos a receita secreta perfeita para fazer do seu espaço um refúgio de paz. 

 

Boa leitura e sobretudo bom verão!

 

1.Optar por um sofá ou um banco de madeira: é muito mais rústico


Existe uma infinidade de estilos de bancos de madeira no mercado. Não importa qual é que escolher, mas é preferível encontrá-lo antes de iniciar o seu projeto, porque pode ser o elemento principal, que irá ser a base da sua decoração. Mediante o ambiente que quer dar à sua varanda pode escolher um mais rústico ou mais moderno, mais massivo ou mais clássico e até mesmo com toque mais antigo… O tipo de madeira escolhida irá criar o tal impacto de estilo ao seu espaço. Comece por procurar em lojas de móveis de ar livre, lojas de bricolage, classificados e lojas de antiguidades, assim terá um máximo de opções.

Os mais habilidosos poderão aventurar-se e construir o seu próprio sofá de madeira. Como? É fácil com paletes. Dê uma vista de olhos a este livro de ideias, onde temos uma vasta lista de opções para inspirá-lo: 44 ideias geniais que foram construídas com paletes.

 

2. Não poupe nos têxteis: tapetes, almofadas e cobertores são para apostar


Uma vez que que escolheu o seu mobiliário de jardim para a sua varanda, resta-lhe focar-se nos têxteis que irão definir o tom para a sua decoração. 

Em primeiro lugar, encontre o seu tapete e, em seguida, coloque as almofadas e os cobertores exteriores para tornar o seu espaço confortável e convidativo. Pode até comprar uma almofada para adornar o seu belo banco de madeira e sentar-se mais confortavelmente. Se não encontrar uma almofada com as medidas certas para o seu banco, pense num projeto sob medida. Encontre o seu tecido num retrosaria e vá a uma costureira que ficará feliz em participar no seu projeto por um investimento mais do que razoável. Acima de tudo, não se esqueça de optar por tecidos mais para exterior, para evitar manchas de humidade ou de bolor.

 

3. Pense em arrumação: como facilitar a sua vida


Quem diz têxteis, diz arrumação! 

É bastante desagradável ter que colocar as almofadas e outros acessórios dentro de casa, sempre que o tempo está chuvoso e desagradável. Se tiver uma varanda fechada, não terá de se preocupar com isso, mas se os seus têxteis permanecerem do lado de fora, é melhor guardá-los nos momentos apropriados. 

Um baú pode ajudar neste dilema ou então pense num mobiliário versátil e multifunção, ou seja, com arrumações inteligentes, tal como a mesa de centro ou bancos que vemos na imagem acima. A arrumação nunca é demais e temos que tornar tudo o mais prático possível, estas são excelentes dicas para varandas pequenas, por exemplo. Já tomou nota?

 

4. Instalar guirlandas de luzes e lanternas: obras de iluminação que fazem milagres


Ideias para varandas pequenas decoradas ou não este segredo de iluminação serve para qualquer uma varanda ou terraço! 

De facto, a iluminação é o que cria a atmosfera, por isso é essencial não negligenciar esse aspeto. As grinaldas de luzes, muito presentes em diversas decorações, proporcionam uma iluminação discreta e aconchegante, além de serem lindas de morrer! Pode encontrar várias opções, a diferentes preços um pouco por todo lado e tipos de lojas, até em grandes superfícies em épocas veranis não será difícil encontrar modelos de lanternas ou grinaldas próprias para o exterior. 

Escolha um modelo ao seu gosto e claro que seja próprio para a sua varanda. Se não tiver tomada elétrica, pode sempre optar por uma iluminação solar ou por velas, estas últimas criarão um ambiente romântico e aconchegante, perfeito para desfrutar das deliciosas noites de verão. 



Nota: no Leroy Merlin encontramos grinaldas solares coloridas por 9,99€ ou candeeiros de mesa de várias cores, com bateria por 14,99€. Está à espera do quê? Vá, corra e dê luz à sua varanda!

 


5. Adicione flores ou plantas: para sentir a natureza e ficar zen


As plantas, as flores e outras ervas frescas são uma excelente alternativa para a decoração de uma varanda ou de um terraço. Isso permitirá que se sinta no meio da natureza e desfrute, além de adicionar cor à sua decoração. 

Não tem a tal mão verde? Não há problema, muitas espécies exigem muito pouca manutenção. Opte por variedades fáceis de cuidar, como o bambu, suculentas, heras, Begônias, Lírio da Paz, entre outras.

Se optar por plantas verdes e quiser dar cor à sua varanda escolha vasos coloridos para uma decoração mais brilhante, para uma atmosfera mais neutra vasos brancos ou pretos serão perfeitos. Lembre-se também de reciclar com conservas ou latas de tinta, elas podem fazer lindos vasos de flores, além de custarem 0€!!

As flores para varandas são uma opção fácil e barata para dar vida a varandas pequenas decoradas. Pode também optar por um jardim vertical, colocando um vasos suspensos, plantas trepadeiras, entre outras opções que pode ver aqui

 


6. Coloque uma mesa de centro ou de apoio: para colocar o seu café, as suas leituras… .


No seu espaço de relaxe na sua varanda, coloque uma mesa de apoio ou de centro que será um excelente aliado para colocar o seu cocktail, o seu café, as suas revistas ou seu livro, enquanto está tranquilamente a relaxar no seu banco.  

Dicas para varandas pequenas: não deixe de colocar uma pequena mesa de apoio na sua varanda pequena, nem que seja uma pequena prateleira fixa à parede, uma mesa dobrável que abre quando está na varanda ou uma caixa de fruta em pé, por exemplo.

 


7. Não se esqueça de pequenos acessórios decorativos


São os acabamentos que irão dar vida à sua decoração! Lanternas, velas perfumadas (pense erva-príncipe para o exterior), caixa velhas ou tabuleiros de madeira como porta-revistas, lanternas de papel penduradas, painéis de madeira com frases, castiçais, rede de repouso, vasos, etc. Não será certamente difícil encontrar algo para complementar a sua decoração, quer em lojas de decoração, supermercados ou em lojas de antiguidades! 

Leia mais ideias para varandas pequenas decoradas, neste artigo especial e repleto de soluções giras e baratas: Como criar uma varanda agradável para os dias quentes?

 


8. Criar sombra na varanda


Uma varanda precisa de sombra, para que possa tirar partido do espaço exterior com todo o conforto, sem ter o corpo a suar por tudo o que é canto! 

Há várias alternativas para criar sombra numa varanda, mas a verdade é que dependerá do tamanho da mesma.Há soluções para todas, apresentamos dicas para varandas pequenas e grandes:

1.toldo: esta opção é retrátil, o que permite ser arrumado sempre que não precisa. Há modelos elétricos. 

2.Guarda-sol: uma solução bem barata (preço médios de 20€ ou 30€ ) e bem prática.

3.Vela de sombra: uma ideia bem tendência e que fica tão gira numa varanda, independentemente do modelo da mesma.

4.Cortinas: as cortinas também podem servir para fazer sombra na sua varanda. Consegue colocá-las você mesmo e não precisa de se arruinar. A Ikea tem opções muito em conta. 

5.Plantas ou flores para varandas: são fantásticas para fazer sombra, mas também criar privacidade, caso a sua varanda ficar muito perto dos seus vizinhos ou rua. 

 


9. Revestir o chão da sua varanda


O último segredo para tornar a sua varanda um pequeno paraíso remete-nos para o chão da mesma, algo que nem sempre é lembrado. 

Se o chão da sua varanda for muito velho e com uma aparência usada, saiba que pode transformá-lo sem fazer grandes obras: 

1.relva artificial

2.tapete de exterior

3.mosaico de madeira (no Aki 50CM 35 MM custa 5,99€)

Peça ajuda a um profissional da área.

sexta-feira, 6 de julho de 2018

10 cozinhas americanas práticas e organizadas


A cozinha sempre teve um papel preponderante dentro de uma casa, mas assume, hoje, particular importância na medida em que, para além de um espaço de carácter funcional, é também vista como um ambiente de socialização e de convívio. Tanto assim é que, nas casas modernas, o núcleo social se organiza numa lógica de plano aberto com a cozinha aberta para a sala de estar e/ou de jantar. Desta forma, não há divisões isoladas e independentes, o que promove a proximidade entre os membros das famílias e faz com que os espaços ganhem maior sensação de amplitude e se tornem mais luminosos.
As cozinhas americanas vêm, precisamente, materializar esse conceito. Em vez de uma separação forte e evidente com portas e paredes, as cozinhas americanas surgem separadas em relação aos outros espaços por uma península ou ilha central. O balcão ou ilha circunscrevem o espaço e conformam um volume prático para a utilização da cozinha já que servem com superfície adicional para a preparação de refeições, de bancada para refeições informais, e assim por diante. A separação pode, ainda, ser feita com uma mesa e pode, também, não haver qualquer elemento a separar as áreas.

1. Vantagens das cozinhas americanas

Entre as principais vantagens das cozinhas americanas, destacamos as seguintes: 
1.Fazem com que os espaços pareçam mais amplos: a inexistência de paredes ou de portas faz com que o espaço pareça mais amplo. Esta é, como é óbvio, uma grande vantagem, designadamente em casas ou apartamentos pequenos onde erguer paredes ou outras divisórias em nada beneficia a sensação de amplitude das áreas.
2.As penínsulas e as ilhas são versáteis: as ilhas e as penínsulas podem ser usadas de várias formas. Tudo depende do tamanho e do formato das mesmas. Podem incluir armários, gavetas, electrodomésticos e, como já mencionado, servirem para se preparar e comer refeições rápidas e informais. Porquê ter uma parede quando se pode ter muito mais do que isso?
3.Promovem a socialização: imagine que vai receber convidados. Em vez de estar isolado a preparar o almoço ou o jantar, pode fazê-lo ao mesmo tempo que conversa com eles e lhes serve uns aperitivos. O mesmo acontece com a sua família: não é preciso estar cada um para seu lado! Os pais podem fazer o jantar e estar de olho nos filhos enquanto eles fazem os trabalhos de casa e ainda ouvir as notícias que estão a dar na televisão da sala de estar. São assim as casas de hoje!
4.Boa luminosidade e melhor ventilação: a ausências de paredes e portas permite que a luz natural e artificial abranjam todo o espaço e que o ar circule sem limites.

2. Desvantagens das cozinhas americanas

 
Eis as desvantagens que devem ser levadas em conta:
1.Menos espaço de arrumação: embora as cozinhas americanas com ilha e península sejam versáteis e flexíveis, o facto de não existir uma parede leva a que haja menos um conjunto de armários que poderiam ser úteis.
2.A necessidade de os espaços estarem arrumados: se a cozinha não estiver organizada e for visualmente apelativa, pode ser desagradável estar a vê-la a partir da sala.
3.Propagação de odores: os odores da preparação de comida podem propagar-se para os ambientes adjacentes. A cozinha deve ser muito bem ventilada para que isto não aconteça. O mesmo pode acontecer com os sons.

3. Tipos de cozinha americana

Podemos separar as cozinhas americanas em dois grupos principais: 
1.Cozinhas americanas com bancada ou ilha: a bancada ou a ilha fixas formam como que uma meia-separação e servem de apoio à cozinha.
2.Cozinhas americanas sem divisórias: como o próprio nome indica, esta cozinha é completamente aberta para as divisões adjacentes. Não há nenhuma separação entre espaços.

4. Como saber se é a melhor opção para si?

Nas casas modernas, a escolha recai quase sempre sobre as cozinhas americanas que são consensuais por todas as vantagens que lhes são conhecidas. A eleição de um tipo de cozinha depende, contudo, das preferências de quem a vai utilizar, pelo que recomendamos que faça a sua própria lista de prós e contras com algumas questões relevantes: como é a sua dinâmica familiar? Costuma receber convidados? Usa a cozinha com frequência? Prefere ter privacidade ou áreas abertas? A sua casa é grande ou pequena? Vai construir ou remodelar? Tem que demolir paredes? Considere atentamente cada ponto.
Se, mesmo assim, tiver dúvidas, deverá consultar um profissional (arquitecto ou designer de interiores). Eles sabê-lo-ão ajudar, tendo em conta as suas preferências e estilo pessoal.
Quem não se quer comprometer com um espaço totalmente fechado ou aberto, pode aliar o melhor dos dois mundos através da instalação de uma porta de correr (que pode ser envidraçada, por exemplo), de divisórias vazadas ou de meias-paredes. Há várias técnicas passíveis de serem utilizadas. O importante é que os espaços sejam articulados, funcionais e visualmente apelativos.
Uma boa opção é reunir um conjunto de imagens de cozinhas americanas que lhe agradem para mostrar aos profissionais que trabalharem no projecto. Uma representação visual é útil para um resultado final próximo do idealizado.

5. Atenção ao estilo

Num espaço onde a cozinha se integra com a sala de estar e/ou de jantar, o estilo deve ser coeso. É importante que as áreas dialoguem no que toca à decoração e não surjam desfasadas no conjunto. Se a sua sala de estar e/ou de jantar são modernas, então a cozinha deve seguir a mesma lógica e ter uma frente moderna com linhas depuradas e tons neutros. Num ambiente rústico, pode apostar em madeiras com acabamentos toscos e em cores mais rústicas. Como é natural, podem-se introduzir alguns contrastes, mas sempre com subtileza e tendo em vista a harmonia visual do todo.
As dicas que lhe deixamos, são as seguintes:
1.Use móveis para criar áreas distintas dentro do espaço. Uma consola por detrás do sofá, por exemplo, separa visualmente a sala de estar da sala de jantar. As carpetes são, também, boas aliadas neste sentido. Uma carpete sob a mesa de jantar ou os sofás posicionados em torno de uma carpete ajudam a definir a existência de áreas com funções distintas dentro de um espaço aberto.
2.Use cores diferentes nas paredes ou papéis de parede para acrescentar interesse ao espaço e para definir as áreas. Pode usar vários tons dentro da mesma cor para criar profundidade e ter a certeza de que nenhuma cor vai ofuscar outra.
3.E por falar em cor, não se esqueça de escolher uma paleta cromática logo à partida e incorporá-la nos espaços individuais. Baseie-se em duas ou três cores (não mais que isso) e introduza elementos destes tons em cada área.
4.Integre diversos pontos de luz no espaço para criar ambientes intimistas. Para além dos candeeiros de tecto e embutidos, integre outros pontos de luz para as áreas individuais. A atmosfera ficará mais aconchegada. Sobre a bancada, ilha de cozinha ou mesa, aposte em candeeiros suspensos compridos para dar um toque decorativo ao espaço e torná-lo funcional. Se há área da casa que não pode ser escura é a cozinha.

6. Explore ao máximo a bancada ou a ilha

Como explicámos, a bancada ou a ilha são protagonistas nas cozinhas americanas modernas, pois servem como volumes de transição entre a cozinha e o ambiente que se segue. Nas cozinhas americanas com ilha ou com bancada, deve-se tirar o máximo de partido possível destes elementos, que têm tanto valor estético como funcional. Para além da importância de escolher um estilo e um material que complemente o da cozinha, torne a bancada/península ou a ilha multifuncional. Pode usá-las para preparar refeições com cooktop incluído, como espaços de arrumação para aqueles utensílios que quer ter sempre à mão, para tomar o pequeno-almoço e fazer outras refeições rápidas (a zona de refeições deve estar do lado de fora), e assim por diante. Não desperdice nenhum centímetro. Seja inteligente a usar este volume que não deve ser um elefante a meio do espaço, mas sim uma adição que o enriquece.

7. A importância de um exaustor ou extractor

Tratando-se de um espaço aberto, há que prestar particular atenção aos odores. Afinal de contas, não é agradável estar na sala de estar com aquele cheiro a fritos que ficou do jantar! Os exaustores ou extractores evitarão que isso aconteça. Ao mesmo tempo que extraem os fumos, vapores e cheiros, também protegem as outras superfícies da gordura proveniente da confecção das refeições. Como o espaço é amplo, privilegie um exaustor potente e informe-se sobre os exaustores silenciosos para poder desfrutar do ambiente sem barulhos desconfortáveis.

8. Boa configuração espacial

 
As cozinhas têm áreas diferentes. Por norma, integram uma área para armazenar os alimentos, tipo despensa, e, claro está, o frigorífico; uma área para acomodar os tachos, utensílios e outros aparelhos; a área do lava-louça; a bancada de trabalho sobre a qual se preparam os alimentos e a área para cozinhar, ou seja, o fogão e o forno. Posicione os elementos de modo a criar um espaço articulado e fácil de usar. Pode-se orientar pela regra do triângulo com a banca de lavar louça, o fogão e o frigorífico a formar um triângulo. Cada um destes elementos é indispensável ao uso do espaço, pelo que devem estar perto uns dos outros para facilitar o dia-a-dia na cozinha.

9. As medidas standard da bancada e da ilha

As bancadas que servem de mesa devem ter uma altura de 100cm – 110cm e uma profundidade de 45cm, no mínimo. Estas bancadas devem vir acompanhadas por banquetas cujas medidas standard oscilam entre os 70cm – e 80cm de altura, sendo que deve ser deixado um espaço de 30cm para as pernas.
Em torno das ilhas devem ser deixados 60cm para facilitar a circulação. A ilha, propriamente dita, deve distar cerca de 120cm em relação aos balcões e aos armários paralelos e ter 90cm – 110cm de altura.

10. Que profissionais lhe podem ser úteis?

Para projectar a sua cozinha, poder-lhe-á ser útil, designers de interiores e/ou arquitectos. Trabalhar com um profissional que esteja perto de si em termos geográficos é uma mais-valia. 

O que achou destas cozinhas americanas com sala de estar e de jantar mesmo ao pé?

sexta-feira, 29 de junho de 2018

Cozinha corredor: Ideias para a decoração de uma cozinha estreita


Cá estamos de novo, determinados a provar que a falta de espaço não é impedimento ao estilo e à funcionalidade. Na realidade, quanto menor é a área, mais aguçado tem de ser o sentido de design prático, ou de outra forma cozinhar pode tornar-se numa tarefa desagradável. 
Alturas mal estudadas, zonas inacessíveis e organização insuficiente são alguns do erros mais cometidos na planificação de cozinhas por esse mundo fora, mas quando a área disponível é estreita e comprida, temos uma cozinha corredor e aqui não pode haver margem para erros.
Mas para além dos erros de concepção, este tipo de cozinhas coloca também desafios na decoração. O que podemos fazer para decorar sem sobrecarregar o espaço e sem roubar funcionalidades?
Hoje trazemos-lhe oito sugestões de decoração para cozinhas com estas características que não vai querer perder.


1 – Decorações leves



Muitas vezes quando falamos de decorações vem à baila a velha expressão menos é mais, mas no caso destes modelos de cozinha esse ditado torna-se uma máxima incontornável. O mais correcto a fazer nestas circunstâncias é optar por decorações leves, com pouco volume, para que acrescentem beleza sem ocupar muito espaço.
Candeeiros tipo foco, ou leves, como o pequeno candeeiro em forma de jaula da imagem, são a melhor escolha em termos de decoração na iluminação. 
Opte por decorações de parede, com especial enfoque nos autocolantes de vinil. O vinil é uma solução muito apetitosa para as cozinhas, onde o ambiente com gordura e humidade tende a acabar com as decorações, pois a sua facilidade de remoção e o seu baixo preço facilita uma troca frequente, mas em cozinhas pequenas é o seu volume quase inexistente que nos entusiasma.
Usar os utensílios de cozinha como decoração também é uma boa ideia, mas aqui deve evitar prateleiras largas, preferindo calhas e ganchos. E não pendure panelas, nem nenhum recipiente volumoso, dando preferência a colheres de pau ou frigideiras (para um estilo mais rústico).


2 – Iluminação correcta


 
Em espaços pequenos uma boa iluminação é fundamental! Não há nada pior do que um espaço apertado e mal iluminado para parecer ainda mais acanhado. Nem sequer uma cozinha nova e moderna consegue parecer bonita se não estiver bem iluminada. Dos vários modelos de cozinha que existem no mercado, é nestes modelos condensados, com pouca luz natural, que as necessidades de luz artificial são mais evidentes, em especial quando se usam cores mais escuras no mobiliário.
Já imaginou uma linda cozinha sem uma boa iluminação? Os revestimentos de tom rústicos em microcimento são uma excelente forma de embelezar qualquer cozinha, e as cozinhas corredor não são excepção, só precisa de adicionar focos direccionados e iluminação embutida em boas quantidades. 
Se gosta mesmo de iluminação central no tecto, não se esqueça da regra do pequeno volume do candeeiro, e de incluir mais iluminação embutida complementar. Pode embutir a iluminação no tecto e/ou nos armários, e até pode incluir retro-iluminação ou luz a partir do pavimento. As novas tecnologias LED põem à sua disposição uma infinidade de propostas, para encontrar a perfeita para a sua cozinha.


3 – Cores claras



Esta dica é muito conhecida, pois as cores claras são as melhores amigas do espaços pequenos. Mas cores claras não significam necessariamente tudo branco. Actualmente há uma grande paleta cromática nos materiais, e não apenas nas tintas e revestimentos, mas também em móveis e bancadas.

4 – Apontamentos de cor



E de novo a cor como estrela numa decoração de base neutra! Não precisa apenas de cores escuras no contraste, nem de muitos acessórios, se decidir incluir alguns elementos bem escolhidos numa cor forte. 
A sua cozinha é toda branca? Que tal cadeiras amarelas ou vermelhas? 
Cozinha creme? Cadeiras castanhas ou verdes ficam perfeitas… E quem dias as cadeiras diz uma bancada ou apenas uma porções dos armários. Jogue com o contraste entre cores opostas, mas apenas em pequenos apontamentos para evitar uma sobrecarga visual que apenas tornaria o espaço aborrecido, oferecendo o efeito contrário ao que se pretendia!
 

5 – Branco e madeira


 
Agora temos uma sugestão para os amantes do estilo escandinavo! Branco e madeira – haverá combinação mais perfeita? Esta combinação de tonalidades é tão bonita que dispensa grandes acessórios, mas se faz questão pode complementá-la com cestinhos em fibras naturais ou pequenos acessórios de estilo rústico. Evite objectos com muitas cores, ou com cores demasiado impositivas, pois a ideia é manter um espaço harmonioso, luminoso e desimpedido.
Um tapete baixo, com um padrão geométrico em cores neutras é uma adição perfeita ao estilo.


6 – Móveis modernos e um pouco de natureza



Uma boa escolha estética para decoração de um cozinha pequena corredor é o estilo moderno. Por causa das suas linhas rectas e design compacto, os móveis modernos ajudam à distribuição espacial, sem sobrecarregar a área com elementos volumosos e salientes. Obviamente isto é uma sugestão, pois como veremos adiante, é possível ter uma cozinha corredor com mobiliário de inspiração clássica, no entanto quanto mais estreita é a área mais útil se torna.
Outra dica inspiradora é manter tudo simples e basear a atmosfera num pouco de natureza trazido por um vaso com plantas verdes. Além de ter decoração pode ficar também com uma fonte de ervas aromáticas ali à mão! Fácil, não?


7 – Um pavimento diferente



E que tal dar todo o efeito visual da sua cozinha corredor através de um pavimento original? 
Um bonito chão em mosaicos hidráulicos com padrão geométrico de inspiração tradicional é uma escolha arrojada que compensa. Os restantes elementos do conjunto foram mantidos básicos, em branco e madeira, para dar todo o protagonismo ao chão, com um padrão em tons de cinzento. O resultado é uma cozinha muito familiar, com um toque a lembrar as cozinhas antigas. 
Apaixonante, não é? E nem sequer sai muito caro! Lembre-se de que o pavimento de uma cozinha corredor tem uma área muito pequena! 

8 – Ricas verticais



E por último mostramos que é possível ter uma cozinha de inspiração clássica e campestre numa cozinha corredor.
Apesar do seu formato longo e estreito esta cozinha tem uma área mais generosa do que outras que mostrámos e isso dá um pouco mais de liberdade criativa. Os armários são clássicos, com puxadores salientes em barra, o que pode ser contraproducente em áreas mais pequenas, mas que aqui faz todo o sentido. As riscas verticais dão uma dimensão de verticalidade, dilatando o espaço, tornando-o mais amplo. 
E a combinação de branco, madeira e azul? Não faz lembrar a praia? Simplesmente fabulosa!

sexta-feira, 22 de junho de 2018

9 ''Receitas'' para uma casa de verão!


As temperaturas altas já estão aí, se ainda não preparou a sua casa para o verão ou mesmo a sua casa de verão está na altura de o fazer. Aqui vão algumas ''receitas'' para se preparar para estes dias quentes e relaxados.

1. Uma questão de mobiliário

Talvez já tenha a casa preparada para os tempos quentes e seja apenas uma questão de acrescentar algum mobiliário flexível, confortável e compatível com estes dias quentes e a sua decoração casa. Há imensas opções no mercado desde puffs, espreguiçadeiras, mesas cadeiras ou a nova moda das boias.

2. Mude os lençóis

Mude os lençóis para os de verão, escolha tecidos bem frescos e confortáveis, como os da imagem. Se gostar pode optar por combinar azul e branco, um estilo marítimo que lembra a praia, a maresia, a água, que mais poderia pedir para o verão?

3. Tenha uma opção à sombra

Se tiver um jardim, uma piscina, ou um espaço exterior pense num lugar à sombra como por exemplo o telheiro que pode ver na imagem ao fundo. É ótimo aproveitar o sol no verão mas por vezes está tanto calor que lhe vai apetecer relaxar à sombra, para além disso é melhor fazer algumas pausas da exposição solar, mesmo para a saúde da sua pele. Estas zonas à sombra são ótimas para refeições ao ar livre. Uma boa altura para fazer uma pausa da piscina.

4. Opte por tons claros e frescos como o branco, se puder ter uma vista única ainda melhor

No interior, opte por tons claros que transmitam frescura como o branco, assim vai sentir-se confortável dentro de casa, mesmo quando as temperaturas não param de subir. Se puder ter uma vista única do mar como a da imagem, ainda melhor, cabe a si escolher passar o dia ao sol ou no interior mas ainda assim a aproveitar muito bem o verão.

5. Escolha uma cobertura adequada para a piscina

Já limpou a piscina toda do inverno, renovou a água, tudo está pronto para o melhor dos verões…

Aproveite agora para escolher uma cobertura para a sua piscina, assim terá menos trabalho cada dia a limpar a água. Hoje em dia existem mil e uma opções, por exemplo manual como esta ou coberturas automáticas.

6. Prepare a varanda com um toldo e decoração ao seu estilo

Se vive à beira mar e tem uma varanda abrigada do vento, sorte a sua. Agora é preciso decora-la para o verão, garanta um espaço de sombra, para descansar ou para refeições ao ar livre. Acrescente mobiliário à altura, para poder relaxar nas suas férias como realmente merece. Por fim, acrescente a decoração de que mais gosta como por exemplo alguns vasos de flores, não se esqueça de as regar, nesta atividade pode também refrescar-se a si mesmo(a).
Fonte: Homify
Imagem: Jdias

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Portugal – Mundial 2018, Rússia - Factos e Curiosidades


Na abertura do Mundial de Futebol 2018, que este ano se realiza na Rússia, a empresa JDias, com a uma forte componente de exportação mundial, não podia passar sem assinalar esta prova de excelência com as melhores equipas mundiais mas principalmente para mostrar todo o seu apoio à Seleção Nacional.

Trazemos também alguns factos e curiosidades sobre a prova e a Equipa das Quinas.
Para o jogo de abertura de Portugal neste Mundial (Portugal x Espanha) que se realiza hoje às 19:00h, desejamos toda a força!
Factos e Curiosidades
- Campeonato do Mundo realiza-se de 14 de Junho a 16 de Julho, na Rússia (pela 1ª vez)
- O torneio vai disputar-se em 12 estádios de 11 cidades diferentes. Moscovo é a única cidade que conta com 2 estádios
- 32 seleções vão disputar a prova
- Este evento consegue pôr 46% de toda a população mundial de olhos postos na bola
- Este ano o evento conta com a estreia de 2 seleções: Panamá e Islândia
- O país vencedor leva para casa uma réplica do troféu pois a FIFA é que fica com o original e só chefes de Estado e os jogadores vencedores estão autorizados a tocar na taça
- Até hoje só 3 seleções conquistaram a dobradinha de vencer o Campeonato da Europa e o Campeonato do Mundo consecutivamente. Se conseguirmos este troféu ficaremos na História como a 4ª seleção a conseguir esse feito
- Todos os Campeonatos do Mundo foram conquistados por seleções cujos treinadores eram da mesma nacionalidade da equipa
- A seleção portuguesa de futebol estreou-se oficialmente nas lides das competições oficiais com a sua equipa sénior a 18 de dezembro de 1921, num jogo disputado contra a Espanha que viria a perder por 2-1
- Na primeira participação num Mundial de Futebol da FIFA, em 1966, Portugal conseguiria chegar às meias-finais, e só seria eliminado por Inglaterra, a anfitriã da competição e detentora do título de campeã do mundo nesse ano. Ainda assim, Portugal conquistaria o terceiro lugar, e o eterno Eusébio, também conhecido como “Pantera Negra”, ganharia a distinção de melhor marcador do torneio com nove golos marcados.
- Com o título de campeões do mundo na mão ou não, cada participante no Mundial ganha 8 milhões de euros, mais 35 milhões de euros para o vencedor e 25 milhões de euros para o segundo classificado
- Da lista dos 23 jogadores mais bonitos 2 são portugueses, Cristiano Ronaldo e Rui Patrício
- Shawn Mendes lança música oficial da Seleção Nacional para o Mundial com o refrão em português
- Portugal está no Grupo B, juntamente com Espanha, Marrocos e Irão
- Os melhores representantes da Seleção Nacional e com mais internacionalizações:
Cristiano Ronaldo com 147 participações e 79 golos
Luís Figo com 127 participações e 32 golos

Nani com 112 participações e 24 golos
- O top 3 dos melhores marcadores:
Cristiano Ronaldo com 79 golos (entre 2003 e atualidade)
Pauleta com 47 (entre 1997 e 2006)
Eusébio com 41 (entre 1961 e 1973)
- Os 3 melhores jogadores portugueses neste mundial:
Cristiano Ronaldo - 3 Bolas de Ouro da France Football, 2 Bolas de Ouro da FIFA, 3 títulos de melhor jogador do mundo pela FIFA, 3 títulos de melhor jogador UEFA da Europa, entre centenas de outros, individuais e colectivos
Ricardo Quaresma – com o jogo de pés característico, que se tornaria a sua imagem de marca: o drible fácil, a posse de bola, as fintas, o “jogo bonito”, e mais tarde os remates e passes de trivela. poderio físico e as suas trivelas mágicas, um gesto técnico de altíssimo nível de dificuldade e que poucos como ele conseguem executar na perfeição
Manuel Fernandes - um dos melhores médios-centros atualmente disponíveis. Tem um futebol algo incomum, jogando com uma habilidade invejável com os dois pés e sendo capaz de fintas e dribles de alta precisão. Para além disso tem uma visão tática de jogo perfeita, sendo capaz de colocar colegas seus em situação iminente de golo com passes de alta precisão, mas também sendo dotado de um poder de remate invejável que tanto lhe permite fazer golos em lances corridos de fora da área como a partir de bolas paradas. Há cerca de uma década que não é chamado a jogos da Seleção.
A todos os convocados para esta prova deixamos o nosso apoio. Força Portugal!
“O passado é glória, o presente é história”